quinta-feira, 3 de setembro de 2015

JAT FIGURINOS | UMA MULHER SEM IMPORTÂNCIA | 8...



Gerald Arbuthnot_José Mata

Hester Worsley_Rita Durão
fotografia de ensaio_Manuel Portugal


"HESTER: Ofendeu-me! Ofendeu-me horrivelmente! Salve-me!

GERALD: Quem? Quem se atreveu...
[LORD lLLINGWORTH entra pelo fundo do palco. HESTER liberta-se dos braços de GERALD e aponta para ele]
GERALD [completamente fora de si, de raiva e indignação]: Lord lllingworth, o senhor ofendeu o ser mais puro em toda a santa Terra, um ser tão puro como a minha própria mãe. Ofendeu a mulher que, a par de a minha própria mãe, mais amo no mundo. Tão certo como haver um Deus no Céu, hei-de matá-lo!(...)" Oscar Wilde, Uma mulher sem importância (1894), 3ºacto


Uma Mulher sem Importância
texto | Oscar Wilde
encenação | Joaquim Horta 
interpretação | Cláudia Gaiolas, Joana Bárcia, Lia Gama, Maria João Abreu, Paula Diogo, Rita Durão,
José Mata, Miguel Costa, Miguel Damião, Raul Oliveira e Rúben Tiago. 
cenografia | Fernando Ribeiro
figurinos | José António Tenente
desenho de luz | Daniel Worm D'Assumpção
co-produção | Maria Matos Teatro Municipal e Truta
10 a 19 de Setembro | 21h30

Sem comentários:

Enviar um comentário